Retrato da minha melhor amiga

Quando olho para ela reconheço-me um pouco, pois sinto que me identifico muito com ela. Vejo parecenças comigo na sua forma de ser e de estar. Menina de si própria, cheia de vontade de viver, por vezes, com o coração na boca e confiança em demasia, mas com um autocontrolo admirável. Nunca percebo se gosto ou não da sua estatura. Acho sempre que no momento de tirar fotos, a nossa diferença de altura nunca encaixa. É dona de um cabelo lindíssimo, comprido e escuro. Digna de uma elegância natural e casual. O seu sorriso único e inocente, transmite carinho e compreensão. O brilho dos seus olhos transborda simpatia e inteligência. Encontro sempre nela os melhores conselhos e a maior disponibilidade. Talvez, um dia, lhe consiga dizer tudo o que penso sobre ela, mas sinto que a nossa amizade não precisa de estereótipos. Apenas a sua presença é suficiente e capaz de melhorar a minha disposição. Estou tão grata por tê-la comigo, por cada pessoa que passa na minha vida, por vezes sem interesse em ficar, ela está ali, sempre no mesmo lugar, ao meu lado e insiste em ficar.

Mónica Andrade (10º41)

Docente: Rosário Gouveia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s