Qualquer semelhança é pura coincidência!

O leão é um mamífero carnívoro. Como os homens, caça com os dentes e com garras. Como o homem, caça oportunidades dos outros, explorando cada ponto fraco. Um macho, ao dominar um novo bando, não resiste em matar todas as crias jovens. Os homens também se sentem tentados a dominar o grupo, cometendo atos de crueldade. São os primeiros a se alimentarem, cedendo a presa às fêmeas e filhotes, após estarem saciados, tal como os humanos que se preocupam consigo próprios, para só depois cuidarem dos outros que os rodeiam. A juba não faz o leão, também o homem não se mede aos palmos. Os leões, tal como os políticos, manipulam os mais fracos.

Pedro Freitas (11º51)

*

As formigas são guiadas pela rainha, seguem uma espécie de linha para o seu trabalho. Espiral de morte é quando as formigas fazem um grande redemoinho e andam perpetuamente em círculos até à morte. O homem também é guiado por um líder, por quem fica hipnotizado, imobilizado por moralidades e verdades impostas por uma sociedade. As formigas, assim como os humanos, utilizam uma estratégia militar no combate a grupos rivais. Podem atacar colónias com centenas, milhares ou milhões de combatentes, até à vitória ou derrota total dos exércitos. Engana-se quem acha que nós inventámos a agricultura. Algumas espécies de formigas, conhecidas como formigas agricultoras, já fazem isso há 50 milhões de anos.

Leandro Sousa (11º51)

*

O tigre, mamífero carnívoro, vem a ser como os homens: ataca a presa com dentes e garras. Os políticos, quando discursam, utilizam todas as técnicas para prender os eleitores. Os tigres são felinos de grande porte, astutos e observadores. A estratégia de caça é feita através de uma emboscada silenciosa, já que têm pouca capacidade de correr. Também os homens de negócios escolhem a melhor estratégia para que o seu projeto seja um sucesso, capazes de uma paciência felina. A cria nasce cega e indefesa, tal como o homem que, por vezes, é cego, não querendo ver, por ingenuidade, como as coisas realmente são.

Érica Fernandes (11º51)

*

“A cobra, onde tem os ovos, aí tem os olhos”. Esta frase refere bem a astúcia e o instinto deste animal e dos seres humanos. Nem tudo é bom neste animal. Uma das variadas características é o facto de ter “duas faces”, tanto pode parecer que está no seu mundo, como, noutro instante, devido à sua inteligência, está a atacar traiçoeiramente. Também os homens, tanto estão a ajudar, como, logo a seguir, estão a enganar, trair ou até a vangloriar-se e a criticar um amigo. As cobras não são todas perigosas, algumas simplesmente querem viver no seu espaço, tal como os grupos que habitam a Amazónia e em outros lugares perdidos em África, denominados por tribos. Muitas vezes, estão sossegadas no seu habitat, até nós os irmos perturbar.

Mário Veiga (11º51)

*

O cão vem a ser como o homem, pois, enquanto animal selvagem, anda sempre em matilha. Há quem defenda que o homem não sobreviveria sozinho. A socialização começa na família, mais tarde no grupo de amigos e, posteriormente, na sociedade. Como animal de estimação, é fiel ao homem e pode ser treinado para obedecer ou desenvolver um trabalho (o cão de caça, o cão de guarda, o cão-guia). Nas suas relações diárias, os homens são capazes de se comprometer com o trabalho e obedecer a um superior hierárquico. “Onde há pulgas há cães”. Os humanos não têm pulgas, mas têm outros humanos que se aproveitam deles. Os empregados vão aproveitar-se e explorar aquele que o vai contratar, diminuindo os seus rendimentos.

Davide Pereira (11º52)

Docente| Carla Martins

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s