XXI – XXIX

XXI. CULTURA DE UM POVO – Pela grossura da camada de pó que cobre a capa dos livros de uma biblioteca pública pode medir-se a cultura de um povo. – John Steinbeck (escritor norte-americano)

XXII. O LIVRO DO DESASSOSSEGO EM CHINÊS! – Na China, acaba de sair uma tradução de o Livro do Desassossego, de Bernardo Soares, que é o nome com que o grande Fernando Pessoa assina esta sua obra maior. Não lhes parece curioso pensar que entre nós ainda existam muitos jovens estudantes que o não leram? E os chineses preocupados com a nossa Cultura…

XXIII. LEITURA TRADICIONAL – A leitura é uma necessidade biológica da espécie. Nenhum ecrã e nenhuma tecnologia conseguirão suprimir a necessidade de leitura tradicional. – Umberto Eco (escritor italiano)

XXIV. CARTAS INÉDITAS DE CAMILO – São 252 cartas inéditas de Camilo Castelo Branco ao seu amigo Visconde de Ouguela que, dentro em breve, estarão nas livrarias, em livro organizado pela investigadora brasileira Beatriz Berrini, com um prefácio do especialista camiliano João Bigotte Chorão. Estas cartas foram dadas como desaparecidas, mas hoje sabemos que chegaram a estar na posse de Salazar!

XXV. INFELICIDADE – A literatura não é algo que nos torne felizes, mas ajuda a defender-nos da infelicidade. – Mário Vargas-Llosa (escritor peruano)

XXVI. UMA TELENOVELA A CHAMAR A ATENÇÃO – A chamar a atenção para um grande romance de um grande escritor, a quem o Prémio Nobel da Literatura muitas vezes sorriu, mas nunca foi atribuído. Agora é tarde porque, entretanto, ele faleceu. Falamos do brasileiro baiano Jorge Amado, cujo centenário de nascimento passa este ano, e de Gabriela, cravo e canela. A telenovela foi novamente gravada, com elenco quase todo renovado, destacando-se atores notáveis como António Fagundes, Ary Fontoura, Juliana Paes e José Wilker. Mas, sem dúvida, uma coisa é ler o romance e outra ver a telenovela, são dois prazeres bem diversos!

XXVII. POESIA – É possível melhorar um verso que esteja bem, mas é de todo impossível melhorar um mau. – Óscar Wilde (escritor inglês)

XXVIII. RAUL BRANDÃO – Mal conhecido, é certo, mas um dos nomes cimeiros da Literatura Portuguesa: Raul Brandão, autor de obras tão fundamentais como Húmus e Os Pescadores. Pois bem, o realizador Manuel de Oliveira acaba de estrear um novo filme baseado na sua obra O Gebo e a Sombra. Vejamos quando chega à Madeira!

XXIX.LER – Ler é indispensável para viver. – Jorge Herralde (editor espanhol).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s